quarta-feira, 27 de agosto de 2008

CRISTO VALERÁ: UM HINO À ETERNA SEGURANÇA DO CRENTE

Traduzi mais um relato de um dos mais belos hinos que compõem nosso amado Cantor Cristão do excelente site cyberhymnal. Dessa vez é sobre o de número 322 "Cristo Valerá", uma verdadeira ode a eterna segurança do crente.
Que essa tradução venha a ser inspiradora em buscar o autêntico louvor ao nosso Deus com música que verdadeiramente edifica.

“E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia.” João 6:39

“Durante uma campanha em Toronto, Canadá, um jovem recém convertido com quem eu tive a oportunidade de falar expressou o medo de que não poderia “resistir”. Um ou dois dias depois em uma carta a senhora Ada Ha­ber­shon de Londres, eu mencionei a necessidade de uma música que mostrasse a definitiva segurança da salvação na vida do crente. As semanas passaram e dois meses depois durante uma grande campanha na Filadélfia eu recebi um lote de sete novas músicas da senhora Ada Ha­ber­shon. Como o dr. Torrey pregou seu sermão numa tarde (em vez de eu o escutar!) ocupei o tempo em ajustar as sete letras para as músicas. Uma dessas era “He will hold me fast” (Cristo Valerá). Na mesma noite eu fui apresentado por Charles M. Al­ex­an­der para uma audiência de 4000 pessoas e na oportunidade fiz a primeira execução da música completa. O sucesso foi imediato e continuou sendo um dos grandes hinos favoritos do povo crente sendo traduzido para muitos idiomas.”
Por Robert Harkness





Depois de comparecer a um encontro com Ru­ben Arch­er Tor­rey e Charles M. Al­ex­and­er, Hark­ness tornou-se pianista de Alexander. Ele veio a Cristo logo depois disso (“em uma bicicleta” disse ele) e fez várias viagens pelo mundo com Torrey e Alexander. Hark­ness foi especialmente bem conhecido por seu programa “A Música da Cruz” e como o autor de cursos de música por correspodência. Ele escreveu mais de 2000 hinos e canções espirituais em toda a sua vida. Nasceu em: 2 de março de 1880, Ben­di­go, Aus­trál­ia. Faleceu em: 8 de maio de1961, Lon­dres, Inglaterra.





Ada era a filha caçula do dr. Samuel Osborne Ha­ber­shon. Ela foi trazida a um lar cristão por crentes, que oravam por seus pais e toda a sua vida foi devotada ao serviço de Deus. Em 1901 ela começou a escrever poesia quando estava doente. Ela se encontrou com Dwight Moo­dy e Ira Sankey quando eles visitaram Londres em 1884 e visitou a América a convite deles para entregar leituras do Antigo Testamento que foram mais tarde publicadas. Durante o ano de 1905 na missão Torrey-Alexander, Charles Alexander pediu que escrevesse algumas músicas; no espaço de um ano ela os supriu com 200.
Nasceu em : 8 de jan­eiro de 1861, St. Mar­y­le­bone, Mid­dle­sex, Inglaterra. Faleceu em: 1 de fevereiro de 1918.

Oscilando minha fé,
Cristo valerá;
Perseguido, sem mercê,
Ele valerá.Ele valerá!

Ele valerá!
Seu amor por mim não muda,
Sim, me valerá. ( bis )

Crente inútil eu serei
Se me não valer;
Nem serviço prestarei
Sem o seu poder.

Com seu sangue me comprou,
Não me deixará;
Vida eterna me outorgou,
Sim, me valerá.

sábado, 23 de agosto de 2008

FILHO DE LÍDER DO HAMAS SEGUE JESUS CRISTO


Mosab Hassan Yousef, filho de um dos principais líderes da organização islâmica terrorista Hamas assumiu sua fé em Jesus Cristo a alguns anos atrás e atualmente busca asilo político nos Estados Unidos.
Ele está com 30 anos de idade e freqüenta uma igreja evangélica no estado da Califórnia.
O seguinte excerto é da Fox News, em entrevista datada de 12 de agosto de 2008: “Dois fatos que os islâmicos não conhecem”:
Posso dizer que aproximadamente mais de 95% dos islâmicos não conhecem sua própria religião...
Segundo, eles não conhecem nada sobre outras religiões...
Islâmicos não reconhecem que eles assassinam o cristianismo nos seus corações quando eles dizem que Jesus morreu na cruz.
Eles pensam que honram a Ele a seu modo... eles não compreendem que isso é a parte mais importante do cristianismo: a cruz!
Assim, eles são ignorantes, eles não sabem o que estão fazendo e espalham a idéia maligna que está por trás do Islã...
Quando estudei a Bíblia cuidadosamente versículo por versículo eu fui aos poucos ficando seguro que era o livro de Deus, a Palavra de Deus com toda a certeza, assim eu comecei a ver as coisas de um modo diferente, que era difícil para mim, dizer que o Islã é errado...
Deixei tudo para trás, não somente família... Você se despede da cultura, civilização, tradições, sociedade, parentes, religião, o “Deus”-que você pensava que era “o Deus” por muitos anos!
Mas isso não foi fácil. Foi muito complicado... Foi a decisão mais difícil em minha vida e eu não podia fazer isso por brincadeira. Eu não podia fazer isso por qualquer coisa deste mundo. Eu não podia somente por uma razão: eu acreditava nisso.
Pessoas estão sofrendo todos os dias por causa de idéias erradas.
Eu posso ajudar a quem quiser sair desse círculo interminável, a trilha que o diabo traçou para eles...
Nesse ponto não há possibilidade (para a paz entre Israel e Hamas).
Há alguma chance para o fogo coexistir com a água?
Não há chance... não há para Israel nem para o Hamas:
É sobre ambas as ideologias.
Não há chance... haverá 100% de paz quando Jesus voltar, quando Ele julgar todo o mundo.
Seu reino é para ser por 1000 anos e irá ser completamente pacífico e irá ser o reino de Deus”.


"Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende." (Lucas 15:10)

terça-feira, 12 de agosto de 2008

A HISTÓRIA DO HINO 359 DO CANTOR CRISTÃO"JESUS COMO GUIA"

A HISTÓRIA DO HINO 359 DO CANTOR CRISTÃO"JESUS COMO GUIA" http://www.cyberhymnal.org/bio/g/i/l/gilmore_jh.htm
http://www.cyberhymnal.org/htm/h/l/hleademe.htm

Numa época em que a decadência nos padrões bíblicos na igreja torna-se notória, e a música de culto é uma das áreas afetadas, convém voltarmos para as páginas da história e vermos como eram diferentes as coisas antigamente.
Esse breve relato mostra a história de um dos mais belos hinos que compõem o hinário dos Batistas, o Cantor Cristão, que por aqui recebeu o título de “Jesus como Guia”.
Seu autor, Joseph Gilmore nasceu em 29 de abril de 1834 em Boston, Mass­a­chu­setts e faleceu em 23 de julho de 1918 em Rochester, Nova Iorque.
Joseph era filho do governador de New Hampshire, Joseph A. Gilmore. Graduou-se em artes pela Universidade Brow e em teologia pelo Instituto Teológico Newton. De 1863-1864 ele foi assistente de seu pai enquanto este era governador. Durante este período, ele também foi editor do “Concord New Hampshire”, no jornal “Dai­ly Mon­i­tor.”
Em 1865, Gilmore tornou-se pastor na segunda Igreja Batista em Rochester, Nova Iorque. Mais tarde ele também foi pastor em Fish­er­ville, em New Hamp­shire. Ainda dirigiu o departamento de inglês da Universidade de Rochester, Nova Iorque (1868-1908).
Escreveu seis livros, incluindo:
A Arte da Expressão, 1876
Conversa familiar em livro e leitura
Esboço de literatura inglesa e americana, 1905

Acompanhe o testemunho do autor sobre esse belo hino:
“Como um jovem recentemente graduado pela universidade Brow e pelo Instituto Teológico Newton, eu fui servir por dois domingos no púlpito da primeira Igreja Batista na Filadélfia (Pensilvânia). No serviço de meio de semana, em 26 de março de 1862, eu preparei para a congregação uma exposição do salmo 23, o qual eu tinha dado antes em três ou quatro ocasiões, mas dessa vez eu não consegui ir além das palavras “Ele me guia” (na versão King James). Essas palavras tomaram-me como nunca antes, e eu vi nelas um significado e uma surpreendente beleza com as quais eu nunca tinha antes vislumbrado.
Estávamos nos dias mais negros da Guerra Civil. Sem referir-me ao fato - isto é, eu não pensei que fiz -mas pude perceber subconscientemente que a liderança de Deus é um fato inconteste na vida humana, que não faz diferença como somos guiados, ou para onde somos guiados, mas tão somente que estamos seguros que Deus está nos conduzindo.
Ao fim da reunião alguns de nós estavam na sala de estar de meu anfitrião, o bom diácono Wattson, continuando a falar sobre o pensamento que eu tinha enfatizado, e ali mesmo, em uma página em branco do sumário do qual eu tinha pretendido falar, eu pincelei o hino, falando e escrevendo ao mesmo tempo, então passei a minha esposa e não tive mais nenhum pensamento sobre isto. Ela o enviou ao “The Watch­man and Re­flect­or”, uma publicação que era impressa primeiramente em Boston. Eu não soube até 1865 que meu hino tinha sido adicionado uma música por William B. Bradbury. Eu fui para Rochester [Nova Iorque] pregar como um candidato perante a Segunda Igreja Batista. Entrando na igreja na chegada a cidade, eu peguei um hinário para ver o que eles estavam cantando, e abri no meu próprio hino, “Ele me Guia”.”


Jesus me guia, que prazer!
Palavra de consolação!
Em todo transe em que estiver,
Me guia sempre a sua mão.

Jesus me guia, que prazer!
É sua mão que me conduz.
Em cada passo me é mister
Que me dirija meu Jesus.

Às vezes, quando em aflições,
No meio de perigo e dor,
Por água mansa ou bravo mar,
Me guia a mão do meu Senhor.
Ajuda-me a não murmurar,
Qualquer que for a condição;
Contente vou, pois guiarás
Por tua mui bondosa mão.
E quando a morte a mim vier
E a minha vida aqui ceifar,
Por Ti guardado, meu Senhor,
Contigo espero então morar.

sábado, 9 de agosto de 2008

CARACTERÍSTICAS COMUNS DE COMO AS SEITAS OPERAM

Quem nunca se deparou com um adepto de seita?
Por mais que existam incontáveis por esse mundo afora, elas mantém um certo padrão, ou modus operandi.
Traduzi um bom artigo do Let us Reason que trata desse assunto em particular, as características comuns a todos eles.
O artigo original em inglês está aqui: http://www.letusreason.org/culteac.htm

CARACTERÍSTICAS COMUNS DE COMO AS SEITAS OPERAM
Para seitas abusivas, a palavra chave é CONTROLE, CONTROLE, CONTROLE, pela submissão à liderança - os líderes tendem a ser o fim absoluto, vistos como profetas de Deus, como apóstolos especialmente ungidos. Ou eles podem ser um dominador, controlando, com uma personalidade manipulativa exigindo submissão até mesmo se ele muda as suas visões em conflitos que ocorrem em doutrina ou comportamento. Às vezes eles podem ser vistos como o próprio Deus. Freqüentemente obedecer a um líder e seus ensinos são iguais a obedecer a Deus.

Pode levar tempo para eles ganharem poder sobre o novo convertido, mas consequentemente acontecerá. Controle é entendido por subjugar e pode cobrir a maioria dos aspectos das vidas dos seguidores: códigos de vestuário, atividades, finanças, tempo, posses e relações. Eles podem ditar ao membro o que ver, o que fazer, qual é a coisa certa para dizer e como dizer. Podem ser experimentados vários graus de controle, de manipulação sutil até a ordenação descarada. Eles esperam obediência rígida dos membros sobre o tempo e atividades - envolvendo seus seguidores fisica e emocionalmente, drenando atividades e deixando pouco tempo para privacidade e reflexão, ou para questionar a sua autoridade. Esperando o momento para mostrar isso quando todos estão juntos, e tudo normalmente é feito em grupos.

O método de controle que é usado normalmente é o MEDO de desagradar a Deus, o líder ou ambos. Medo de rejeição, castigo, perda da salvação, perder o arrebatamento, indo para o inferno. Culpa, temor e intimidação são armas que mantém a lealdade e devoção ao grupo.
Intimidação e acusação são freqüentemente usadas. Por exemplo, qualquer questionamento a autoridade é tratado como rebelião, e não como confiança. Eles suprimem perguntas e as conformam ao comportamento do grupo. Eles desencorajam pensamento crítico ou racional e perguntas que eles responderão com comentários do tipo, "Satanás é a causa de toda a dúvida; ele está escondendo de você a verdade", ou levará tempo para entender as profundezas de Deus. Pensamento crítico é desencorajado sendo chamado de orgulhoso ou pecador ou rebelde. Nenhum pensamento independente é encorajado.
Eles simplificam respostas às perguntas da vida, enquanto fazem de tudo para que todas as situações sejam tão simples quanto preto no branco.

AUTORIDADE SOBRE O GRUPO EM ASSUNTOS ÍNTIMOS: Dizendo com quem se encontrar ou com quem se casar. Decisões são tomadas pelo líder sobre quem, e quando você estará pronto (Igreja do reverendo Moon). Em casos extremos podem olhar para o sexo oposto para a promiscuidade em relações sexuais, (os meninos de Deus), sexo em grupo (grupos de terapia New Age, alguns gurus religiosos orientais) sexo com crianças, adultério, e poligamia (Ramo Davidiano, certas seitas mórmons, e os meninos de Deus). O sexo é usado como uma iniciação na seita (como também em grupos ocultistas e satânicos).
Impureza sexual especialmente entre os líderes, pode ser comum e promovido. Decepção doutrinária é mais que freqüentemente exibida através de decepção moral. (poligamia, esposas espirituais, adultério, fornicação e pecado sexual são aceitáveis). O líder acredita que ele está sobre todos ou é uma exceção às leis de Deus, assim ele pode não seguir as suas próprias regras.

CONFIANÇA NO GRUPO: São usadas sessões de confissão para construir relacionamentos. Revelação de todos os pecados secretos, pensamentos, tentações e desejos são expressos com aqueles que você conhece e pode sem saber estabelecer sua confiança neles para a sua vida. Estas podem se tornar ferramentas poderosas para uni-lo emocionalmente ao líder ou ao grupo. Eles podem ser usados para manipular depois, ou chantagear alguns se e quando eles decidirem permitir.

UM PADRÃO DUPLO: Há um padrão para os seguidores e outros para os líderes poderem fazer quase qualquer coisa errada enquanto outros são reprovados e dão exemplos dos que fazem as tais coisas.
Cristo ensina que os líderes devem ser servos dos que eles guiam. Os líderes de seitas se exaltam, exigindo que os seguidores o sirvam ou ao programa da igreja. Jesus disse, “O maior dentre vós será vosso servo” Mt 23:11. Ele disse de si mesmo, “Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos” Mt 20:28. Este é um modo seguro para ver seu envolvimento, desde que a prática de uma seita seja deixada de lado.

LIBERDADE ABUSIVISA COM A PALAVRA DE DEUS: A Bíblia não é dividida corretamente. São acrescentadas revelações particulares e interpretações a Palavra, e às vezes ela é substituída. Passagens contraditórias às convicções ortodoxas são torcidas e tiradas do seu contexto. É colocada forte ênfase em certas passagens que dão credibilidade ao seu ministério. Enquanto outras Escrituras pertinentes essenciais e práticas são completamente ignoradas. Estudantes da Bíblia de que dão uma interpretação diferente dos membros de seitas são ignorados ou ridicularizados.

LEALDADE IMPRÓPRIA: Para alguém que se encontra envolvido em um sistema abusivo sua lealdade é estimulada e igualmente exigida. Lealdade para Cristo é substituída por lealdade a uma organização, igreja ou líder. Porque autoridade normalmente é de um indivíduo ou um grupo a pessoa é perguntado se ele será leal a Deus o que confunde o membro que ser leal a uma pessoa ou a um grupo é a mesma coisa. Um exemplo são as Testemunhas do Jeová com a sua lealdade cega para qualquer coisa que o “Atalaia” diz.

ISOLAMENTO: Controle da informação é praticado onde os membros do grupo não são permitidos ou desencorajados a ter contato com membros familiares de fora, outros ministérios ou cristãos que poderiam os influenciar. Isto é feito para prevenir vazamento de informação que pode expor o que ocorre internamente. Eles cortam ou denigrem fontes externas de informação, especialmente se é crítica ao grupo. A pessoa não é permitida ler ou conversar com os que dizem estas coisas ou fizeram uma vez parte do grupo e os deixaram por quaisquer circunstâncias. São cortadas laços com os amigos antigos e famíliares e o círculo fica mais fechado ao ponto de as únicas pessoas que se tem contato acabam sendo eles. A pessoa lê somente seus livros e a leitura de outros livros são desencorajados ou proibidos especialmene se a obra se opuser as visões da seita.
Se evidência é apresentada que eles tem tido falsas profecias ou que eles estão sendo usados para ganhar dinheiro o foco é trocado e é ensinado aos membros a questionar os motivos ou o caráter da pessoa e ignorar a evidência. Assim o foco está nos caráter dos outros e não na prova que eles têm. Eles são chamados emissários de satanás de forma que eles não podem ser confiados em nada que têm.

UMA ATITUDE E FILOSOFIA DO TIPO "ELES ESTÃO CONTRA NÓS”: Qualquer um que desafia a doutrina da seita é marcado com ferro automaticamente como inimigo que normalmente é qualquer um que discorde. Os membros de seita sentem que estão sendo perseguidos injustamente. Por outro lado, verdadeiros cristãos aceitam perseguição, sabendo que isso testa a autenticidade da sua fé. É dito para os novos membros que satanás fará os amigos e família dizer coisas ruins sobre o grupo deles e que eles deveriam confiar só em sua nova família. Nós deveríamos esperar ser perseguidos por causa da verdade que temos. Vira uma mentalidade 'eles estão contra nós'. Clichês são dados, como "quem é mais importante, Deus ou a escola? ' Ou “você não ama Deus com todos seu coração, você não confia em nós, você conhece qualquer um que se preocupa com você mais do que nós? " Nós somos o únicos que têm a verdade", "você não quer ser achado fiel?"

FOCO EM UM INIMIGO IMAGINÁRIO: O inimigo pode ser o governo, iluminati, ufos, (ou outros conspiradores), judeus, negros (outros grupos étnicos se eles são orientados politicamente) certas igrejas e denominações são também considerados inimigos. O foco muda dentro do grupo em vez para a verdade de Deus e pretende manter os partidários ocupados para algo de fora, para também parar de olhar para dentro da seita e realmente refletir acerca dessas coisas.

REVELAÇÕES APOCALIPTICAS: Revelações especiais sobre o fim do mundo e a segunda vinda de Jesus Cristo são pretensamente afirmadas. O livro de Apocalipse é principalmente usado, entre outras profecias ocasionais. David Koresh (ramo Davidiano) reivindicou uma compreensão exclusiva dos "sete selos" em Apocalipse, e acreditou que ele era a pessoa ordenada para os abrir. Elizabeth C. Prophet da igreja universal (não é a mesma IURD) tem profecias de mestres elevados que falam sobre os tempos do fim.

ENSINO MOTIVATIONAL: Técnicas propositais para estimular emoções, usualmente empregando orar alto ou música com participação do grupo. Dinâmica de grupo é usada para influenciar respostas e você é desarmado com faces sorridentes e apertos de mão e abraços como sinal de amizade incondicional. E aos que foram convidados recentemente é perguntado se eles gostaram e o quanto se divertiram com eles e o que eles têm a oferecer. Eles se tornarão seus melhores amigos imediatamente e quererão saber quando você voltará.

REGRAS DE SILÊNCIO: As regras que governam suas igrejas não são declaradas freqüentemente ou escritas. Tome cuidado se eles dizem que “a única declaração que nós temos é a Bíblia.” Considerando que as regras não são faladas verbalmente, você não descobre que a regra (s) existia até que você quebrou uma. É levado a admitir que você deveria os conhecer. Ou ensinado depois que você se juntou a eles.
A regra não dita pode vir assim: Não discorde com as autoridades de igreja--especialmente o pastor ou senão sua espiritualidade e lealdade serão interrogadas. Silêncio se torna uma parede de fortaleza de proteção, muitos protegerão a posição do pastor de qualquer escrutínio ou desafio. Se a pessoa questiona o que é dito ou as regras que eles vêem como estando contra Deus eles são tratados como divisivos.
O não poder falar com outros é provavelmente a regra mais consistente usada. Se você falar sobre o problema com outros, VOCÊ SE TORNA O PROBLEMA. Você tem que ficar calado e ignorar isto ou será pedido para você partir. Nem pode discutir coisas com outros que partiram enquanto você ainda estiver no grupo ou será considerado traição.

TÉCNICAS DE CONVERSÃO: Conversão em uma seita é feita através de interações dinâmicas. Eles procuram aqueles que são novos na cidade ou na escola. O mais fácil para envolver alguém é quando é descoberto que eles são fracos e vulneráveis; podendo se tornar um recruta potencial imediatamente. Esta vulnerabilidade pode ser aumentada através de situações transitivas na vida como divórcio, depressão, abuso, desvantajens, um trabalho ou mudança de carreira, mudança para longe de casa ou deixando faculdade, poucos amigos, uma doença, ou morte de um amado, uma nova área de trabalho, solidão, perda de trabalho, ou alguém apostatando. Esses quem tiveram numerosas experiências ruins em suas vidas sentindo-se rejeitado pelas pessoas e inseguros são os atraídos pelas seitas. Estes grupos lhes fazem imediatamente se sentir aceito e superior dando-lhesamizade e aceitação. Muitas pessoas que ficam descontentes e desapontados com as experiências de igrejas anteriores estão aberto a algo novo, até mesmo algo radicalmente diferente.
As táticas usadas para converter e doutrinar os membros. Alguns grupos tentam uma conversão radical e rápida com uma retirada de fim de semana intensiva ou um seminário longo (como ocorre na cientologia). Outros têm uma aproximação mais sutil que pode levar semanas ou meses como as Testemunhas do Jeová. Embora seja também um empurrão até certo ponto para decisões rápidas para unir a uma seita.

CONHECIMENTO DE REVELAÇÃO: São promovidas emoções, intuições, revelações e conhecimentos místicos em cima da palavra objetiva. Elas ficam mais importantes que conclusões objetivas e o que já foi revelado nas Escrituras. Pensamento crítico, independente é desencorajado, pode ser visto como egoísta, e intelecto racional como mal.

ESTADOS ALTERADOS MÍSTICOS: A carne é considerada má e o Espírito bom (gnosticismo). São aceitas experiências subjetivas mais rápido que o ensino construtivo. A Nova Era usa repetição de palavras, técnicas que incluem relaxamento, entoação de mantras, hipnose, meditação, estado de transe, guia imaginário ou visualização, exercícios de respiração profunda - tudo isso traze uma pessoa a um estado alterado, um estado altamente sugestionável. Estas técnicas podem causar desequilíbrio psicológico. O que é relaxamento se torna ansiedade. Muitos não podem controlar a mente ou visualizar. O efeito não é notado imediatamente e normalmente é percebido tempoos depois.

LÍDERES TÊM UM ESPÍRITO INDÓCIL E ORGULHOSO: A atitude que "ninguém pode me julgar ou me dizer que o que fazer" é nutrida pelo orgulho. O líder está em decepção e promove decepção nos seguidores. O líder fica intocável por qualquer um. Ele só é responsável perante Deus e todos têm que obedecer ao que ele diz como se isso fossem as palavras de Deus. “Incluísse nisso a atitude que ‘nós sempre temos a razão” vinda da liderança. Quando Hobart Freeman começou Assembléia da Fé, lealdade para ele e seus ensinos eram, para ser aceitos sem questionamento. Para questionar Freeman, um auto proclamado “profeta de Deus" era arriscar ser acusado de blasfêmia. Muitas pessoas morreram inclusive ele próprio por causa dos ensinos sobre a cura. Isto continua hoje pelo movimento Palavra da Fé e crença na cura. Toda falsa doutrina tem o orgulho como seu catalisador e a arrogância como sua prática. Um bom exemplo disto é a frase “não toque os ungidos de Deus”. De acordo com John Avanzini e Paul Crouch, Dr. Walter Martin (um apologista das seitas) morreu porque ele falou contra os pregadores da Palavra da Fé e as suas mensagens. (John Avanzini with Paul Crouch, Spring 1990 Praise-a-thon, Trinity Broadcast Network.)

ORGULHO DO GRUPO: “Nós somos os únicos que são certos”. “Se você não estiver conosco, então você é destinado ao inferno”. Doutrina correta é usada por eles somente para a exclusão de quaisquer outros, somente eles tem a verdade, assim eles se sentem no dever de ajuntar para salva-los. Eles têm uma atitude contra os de fora que pode ser muito perigosa.
Eles designam novos "conteúdos" de significados para palavras ordinárias ou o uso de um vocabulário exclusivo que move uma pessoa sutilmente para querer se tornar um membro. O surgimento de falsa espiritualidade é determinado pelo idioma. O que era antigamente conhecido por uma certa frase ou palavra tem um significado novo agora por trás disto.

LAVAGEM CÉREBRAL: Novos membros passam cada vez mais por lavagem cerebral, até que o convertido se identifique com a Igreja e seus líderes e os laçoes com a sociedade e parentes estárompido. Muitos reivindicam ninguém pode passar por lavagem cerebral se não quiser. Mas quem alguma vez quis passar por uma lavagem cerebral a menos que lhe convencessem primeiro que é uma coisa boa? Assim é disfarçado como o que é certo e verdadeiro. Enquanto há algumas diferenças sutis entre controle da mente e lavagem cerebral, os resultados são os mesmos, obediência. Um ensino sistemático doutrina os membros nas convicções da seita. Este é um processo metódico de seduzir e enganar. É mentira em cima de mentira até que se aceita e acredita Um reprogramar da consciência é feito por outros membros e ensinos sistemáticos. Certas técnicas são usadas para o que é chamado reforma e condicionamento do pensamento. Os membros são mantidos debaixo de pressão física, mental e emocional ficando tão fadigados para resistir ou pensar por si próprios ou ficam com a mente tão ocupada a ponto de concordar com todas as ações do grupo.

DEDICAÇÃO EM CONVERTER OUTROS AO GRUPO E SEU SISTEMA DECRENÇA: Seitas exigem um forte compromisso de seus membros. Eles prometem recompensas pela fidelidade aos líderes e a organização. EX: uma pessoa pode ser mantida de fora da tribulação se fora achada fazendo a obra de Deus (TJ).
Serviço para a igreja é compreendido como serviço para Deus. Reuniões são obrigatórias. As reuniões os manterão tão ocupados que eles já não terão tempo pelos amigos e família, trabalho ou passatempos. Eles são substituídos com uma nova família e amigos e uma nova visão de vida.
A prioridade, em lugar de trazer outros para a salavaçao em Cristo é o de ganhar membros. Lisonja é usada, eles podem ser muito astutos nisso e tudo é feito com um objetivo. Em vez de simplicidade, franqueza e honestidade eles escondem os reais motivos e ensinos até que eles saberem que a pessoa está pronta. Quando lhes convencem que você fará qualquer coisa para Deus e o grupo, é então que eles mostrarão a extensão total dos ensinos e a sua missão.

DISTORCENDO O DIZIMAR OU DANDO EM EXCESSO: Certos membros mantêm uma conduta de seu compromisso de que você deve dar. Eles podem você convencer e sujeitar você a escrever o que pode dar e poder o manter a obrigação. Mais e mais dinheiro é pedido atingir graus mais altos de espiritualidade (Palavra de Fé e similares), ou submissão completa para Deus exige que a pessoa deixe tudo ao grupo ou líder para a causa. Dê para que Deus retorne. Quanto mais você der mais Deus devolverá.
Nós devemos estar prontos para "provar os espíritos" (1 Jo 4:1), e se precaver de “falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores.” (Mt 7:15). A chave para discernimento é consciência (Os 4:6), para saber como possamos nos precaver primeiramente temos que estar atentos. Nós nos damos conta primeiramente se familiarizando com a verdade, mas também nos damos conta quando o inimigo torce a verdade para atrair e nos enganar.

TENTANDO TRAZER O REINO AGORA: Fazer-nos mudar sociedade e governo. Força até mesmo pode ser promovida. Desconfiança e paranóia podem autorizar a seita como a poder perceber que eles estão ameaçados e sujeitos a ataque. Isto os faz armazenar comida e armas e tomar medidas extremas para assegurar a proteção dos inimigos imaginados. No cristianismo o Reino virá somente depois da grande tribulação no período conhecido como Milênio.

COMPROMISSO TOTAL: é esperado dos seguidores ao líder (s). O compromisso deles requer que aquela propriedade e dinheiro sejam dados nas mãos do líder (s). Tempo, talento, e dinheiro são todos colocados à disposição da igreja ou líderes. É tudo focalizados na missão que é interpretada como Deus. Enquanto muitos usam a grande comissão como um conceito básico eles mudam isso para significar algo que atualmente fazem.

INDIVIDUALIDADE SACRIFICADA PELO GRUPO: As preocupações do grupo substituem as metas de um indivíduo, necessidades, aspirações, conformidade o padrão “O fim justifica os meios”. Qualquer ação ou comportamento é justificável contanto que avance as metas do grupo. Mentir a outros de fora do grupo é ok desde que eles (os de fora) estão servindo a Satanás.

DISCIPLINA DE VIDA INCONSITENTE: regras muito rígidas em algumas áreas e completamente soltA em outros. Comporá regras extras para ou proibir normalmente coisas feitas (legalismo) ou permitirá liberdade total ao extremo. Não há nenhum equilíbrio, mas somente extremos.

COMPLEXO DE MARTÍRIO: membros de seita podem estar dispostos a morrer para o que eles acreditam ser a verdade, notabilizam a sua lealdade para com o homem ou Deus que seguem. Até mesmo ao ponto de suicídio de massa como nós vimos com Jim Jones, Koresh, etc. Outros como a Ciência Cristã e a Testemunha de Jeová convencem os indivíduos de suicídio negando tratamento médico ou sangue para as suas vidas.

MALDIÇÕES E AMEAÇAS: para os que deixam o grupo ou os opõem depois. É lhes dito que a ninguém mais podem ir. São feitas ameaças sutilmente ou face a face. Uma vez que a pessoa está dentro sair não é de nenhum modo fácil. A parte mais dificil é quando os amigos e família são envolvidos. A pessoa terá freqüentemente que deixar as amizades e a família se eles quiserem manter uma posição boa. Isso deveria ser uma bandeira vermelha para qualquer um que ouve este tipo de conversa.

Fonte: Let us Reason