segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

RECENTES ESCÂNDALOS PENTECOSTAIS (NOS EUA)

TRADUÇÃO DE "RECENT PENTECOSTAL SCANDALS"

Por David Cloud




Pelos anos 80, o evangelista pentecostal Peter Popoff tinha um ministério de 51 canais de televisão e 40 estações de rádio e uma renda anual de sete milhões de dólares. Ele também promovia cruzadas de cura em muitas cidades durante o qual exercia uma certa “palavra de conhecimento”, chamando pelos nomes, endereços e doenças as pessoas que iam a esses eventos de forma precisa. Em 1986 foi descoberto que essas incríveis “revelações” de Popoff eram na verdade transmitidas pela sua esposa (ela conversava com alguns membros da audiência antes de iniciar o evento). Ela transmitia essas informações por um sinal de rádio e Popoff podia ouvir através de um minúsculo receptor em seu ouvido. Um grupo de céticos descobriu a artimanha e captou a transmissão privada usando um receptor de ondas de rádio, registrando todas as “revelações” (Los Angeles Times, May 11, 1986). Quando questionado sobre o assunto por John Dart, escritor de assuntos religiosos do Los Angeles Times, Popoff respondeu que sua esposa somente provinha cerca de 50% da informação e o resto vinha de Deus! Popoff foi forçado a entrar com pedido de falência em 1987, mas em 1990 ele voltou aos “negócios” com um novo livro intitulado “Dreams”, o qual ele anunciou em uma página inteira da revista Charisma.

Em 1991, as fitas com pregações do “profeta de Kansas City”, Bob Jones, foram retiradas do catálogo de produtos da Vineyard Ministries International após ele admitir “uma falha moral” (Lee Grady, “Wimber Plots New Course for Vineyard,” Charisma, Feb. 1993, p. 64). Jones estava usando a sua alegada autoridade e “unção profética” para induzir mulheres a tirarem a roupa para ele.

Em 2002, Roberts Liardon, pastor da Embassy Christian Center, em Irvine, Califórnia, e um influente autor Pentecostal, admitiu que tinha um “relacionamento homossexual” (Charisma News, Jan. 31, 2002), entretanto, ele voltou a exercer o ministério algumas semanas depois.

Em 12 de setembro de 2004, uma matéria do Los Angeles Times trazia a informação de que Paul Crouch da Trinity Broadcasting Network – TBN, tinha pago U$425,000 dólares em 1998 a Enoch Lonnie Ford, um funcionário da TBN, para impedi-lo de levar a público sua denúncia de que ambos tiveram um relacionamento homossexual. Isto ocorreu depois que Ford ameaçou processar Crouch afim de que pagasse pelo menos meio milhão de dólares para que ele silenciasse. A TBN também pagou centenas de dólares em dívidas que Enoch tinha adquirido. Crouch negou as acusações e tentou difamar o caráter de seu acusador, o que não foi difícil fazer.
Ford já havia sido sentenciado por envolvimento com drogas, mas parece muito estranho que Crouch tenha pago uma grande quantia em dinheiro para um homem se a acusação deste não foi comprovada. Ford escreveu seu testemunho sobre este relacionamento homossexual, mas este foi selado pela justiça depois que Crouch implorou para que o material fosse silenciado.

Em outubro de 2004, Paul Cain, o mais proeminente profeta Pentecostal dos últimos anos, foi exposto como um homossexual e alcoólatra por Rick Joyner, Mike Bickle,e Jack Deere, eles afirmaram que Cain tinha recusado se submeter a disciplina (“Paul Cain, “Latter Rain Prophet of Renown Is Now Discredited,” The Plumbline, December 2004).
Consequentemente, Cain admitiu seu pecado, dizendo: “eu tenho lutado nessas duas áreas em particular, homossexualismo e alcoolismo, por um longo período de minha vida. Eu peço desculpas por negar publicamente esses assuntos, quando antes eu deveria admiti-los” (“A Letter of Confession,” February 2005,http://web.archive.org/web/20050225053035/http://www.paulcain.org/news.html)